EDITOR CHEFE : Alexandre França
EDIÇÃO E FOTOS EXCLUSIVAS : André Reis
ILUSTRAÇÕES : Elizabeth Shimaru, Hélio de Lima
COLABORAÇÃO : Vânia Beatriz A. Vilela

segunda-feira, 6 de outubro de 2014

"DOIS SANTOS, DUAS CIDADES"

por Alexandre França


Sábado, dia 4 de outubro foi dia de São Francisco de Assis, talvez o mais humano das santidades escolhidas pela igreja. Traz em si, a essência da fraternidade, do cristianismo, exemplo de comprometimento com a natureza e respeito aos semelhantes humanos, que atualmente andam tão pouco semelhantes. Sua preocupação ”ambiental” o coloca em posição real de “ícone“ contemporâneo, sintonizado com as necessidades por que passa o mundo atualmente.


No dia 12 de outubro, próximo domingo, será o dia da padroeira do Brasil: Nossa Senhora Aparecida. Mãe de um Brasil cheio de fé, acolhe a diversidade de uma população ímpar, mestiça, variada, criativa e ainda carente. Por isso sabe das benesses do “colo de mãe”.

Dois Santos, que instituíram duas cidades: Assis na Itália e Aparecida no interior paulista.



Na cidade italiana onde nasceu o santo é que se fundou a Ordem dos Franciscanos em 1208, e de a Santa Clara de Assis.


As origens do município paulista remontam à fé construída ao redor do encontro da imagem de Nossa Senhora da Conceição Aparecida no curso do Rio Paraíba do Sul por pescadores, em 1717. Os milagres atribuídos à representação levaram à construção de uma capela, em 1745, ao redor do qual se estabeleceram vários fiéis e os primeiros residentes.








A Basílica de São Francisco de Assis é um edifício classificado pela UNESCO como Patrimônio Mundial. O mosteiro franciscano e a basílica inferior e superior de São Francisco começaram a ser erigidos logo a seguir à sua canonização em 1228, tendo ficado completos em 1253.



Em Aparecida, o número crescente de fiéis implicou na construção de um templo maior, a Basílica Velha, que foi inaugurada em 1888 foi substituída pela nova Basílica de Nossa Senhora Aparecida na segunda metade do século XX. 




Esta configura-se como o maior centro de peregrinação religiosa da América Latina, recebendo anualmente milhões de visitantes, os quais fazem do município um dos principais núcleos turísticos do Brasil.

Independente do lado para onde pendem suas crenças, vale reafirmar a força que emana desses lugares e seus povos.


Nenhum comentário:

Postar um comentário