EDITOR CHEFE : Alexandre França
EDIÇÃO E FOTOS EXCLUSIVAS : André Reis
ILUSTRAÇÕES : Elizabeth Shimaru, Hélio de Lima
COLABORAÇÃO : Vânia Beatriz A. Vilela

quinta-feira, 13 de dezembro de 2012

"Como economizar nas Festas de Fim de Ano"

por Aline Cintra


A inflação no setor alimentício nunca parou de crescer, mas no final de ano tendem a serem chocantes os aumentos de preços, principalmente daqueles produtos mais comuns das Ceias de Natal e Ano Novo tais como aves, frutas, grãos e bebidas.

Segundo o Procon, para preparar a ceia de Natal e Ano novo com tranquilidade é preciso fazer uma lista do que precisa, levando em consideração o número de pessoas que pretende receber, assim você evitará gastos desnecessários. 

Comparar preços sempre é imprescindível, a internet é uma ótima aliada neste quesito, além dos encartes e anúncios da TV. E na hora da compra verificar se o preço anunciado corresponde ao praticado pelo estabelecimento, os preços estão sempre mudando.

De acordo com o artigo 35 do Código de Defesa do Consumidor, caso o fornecedor de produtos ou serviços se recuse ao cumprimento da oferta, apresentação ou publicidade, o consumidor poderá, alternativamente e à sua livre escolha, exigir o cumprimento forçado da obrigação, nos termos da oferta, apresentação ou publicidade; ou aceitar outro produto ou prestação de serviço equivalente.

Faça valer seus direitos sempre...

Outra dica importante é não fazer compras com pressa, sempre decidir tranquilamente qual a melhor marca, preço e quantidade necessária de cada produto, sempre olhar a data de validade e as condições da embalagem.

Compare as proporções de produtos. Por exemplo: uma embalagem de 100 g de certo produto custa R$ 10,00, já a embalagem com 500 g custa R$ 45,00 ou seja pode-se economizar R$ 10,00 se você precisar de 1 kg do produto. O inverso também pode acontecer, embalagens menores podem ficar mais em conta do que uma maior.

Fique de olho nas estratégias de marketing, pois muitos estabelecimentos colocam à disposição um produto de uma determinada marca em oferta nos corredores centrais, distante das gôndolas que contenham o mesmo produto de fabricantes diferentes. Essa manobra faz com que o consumidor deixe de comparar o preço dessa marca com outras, que mesmo fora da promoção podem apresentar preços menores.

No caixa, fique atento aos valores registrados. Se houver diferença entre o preço cobrado e o que estava informado na gôndola, prevalece o menor.

E finalmente não se esqueça de guardar o cupom fiscal do caixa para o caso de precisar trocar algum item.

Nenhum comentário:

Postar um comentário