EDITOR CHEFE : Alexandre França
EDIÇÃO E FOTOS EXCLUSIVAS : André Reis
ILUSTRAÇÕES : Elizabeth Shimaru, Hélio de Lima
COLABORAÇÃO : Vânia Beatriz A. Vilela

quinta-feira, 7 de março de 2013

"POEMA PIGMENTADO"

por Aninha Duarte


De imensurável beleza poética é esse texto que a pintora portuguesa MARIA HELENA VIEIRA DA SILVA deixou aos seus amigos . Datado de 1992.

Dedico esse poema a todos aqueles que são sensíveis a uma paleta ampliada de cores e que conseguem perceber a vida em toda sua escala cromática.

TESTAMENTO

de Maria Helena Vieira da Silva (1908-1993)

Eu lego aos meus amigos

Um azul cerúleo para voar alto.
Um azul cobalto para a felicidade.
Um azul ultramarino para estimular o espírito.
Um vermelhão para o sangue circular alegremente.
Um verde musgo para apaziguar os nervos.
Um amarelo ouro: riqueza.
Um violeta cobalto para o sonho.
Um garança para deixar ouvir o violoncelo.
Um amarelo barife: ficção científica e brilho; resplendor.
Um ocre amarelo para aceitar a terra.
Um verde veronesse para a memória da primavera.
Um anil para poder afinar o espírito com a tempestade.
Um laranja para exercitar a visão de um limoeiro ao longe.
Um amarelo limão para o encanto.
Um branco puro: pureza.
Terra de siena natural: a transmutação do ouro.
Um preto suntuoso para ver Ticiano.
Um terra de sombra natural para aceitar melhor a melancolia negra.
Um terra de siena queimada para o sentimento da durabilidade.



Complementamos este post com imagens dos trabalhos do artista Luiz Sôlha realizados nos anos 90.


Para quem se interessar em conhecer mais de seu trabalho, segue o link.

http://www.luizsolha.com.br/images/tinta/index.html


Nenhum comentário:

Postar um comentário