EDITOR CHEFE : Alexandre França
EDIÇÃO E FOTOS EXCLUSIVAS : André Reis
ILUSTRAÇÕES : Elizabeth Shimaru, Hélio de Lima
COLABORAÇÃO : Vânia Beatriz A. Vilela

terça-feira, 19 de fevereiro de 2013

"Cattleya Walkeriana - a orquidea do cerrado"

por André Reis

O post de hoje é sobre uma especie de orquidea que gosto muito,de um perfume que deixa você rapidamente apaixonado por ela, é a Cattleya Walkeriana.

Começa a florir agora no final de março, mas tem o pico de floração no mês de maio, por isso também conhecida como flor das mães, flor de maria entre outros.

Podem ser encontradas nas cores lilás, alba (branca), coerulea (azulada), semialba (branca com labelo lilás), lilacínea (rosada), flammea (lilás com riscos púrpura), vinicolor (vinho), entre outras.

Cattleya walkeriana foi descoberta por Gardner, em 1839, próximo ao rio São Francisco (MG). Seu nome foi dado em homenagem ao seu fiel assistente, Edward Walker.

É encontrada nas regiões mais diferentes do Brasil, seja crescendo sobre pedras, no Estado de Goiás, ou sobre árvores, nos Estados de São Paulo, Mato Grosso e Minas Gerais, sempre próxima às águas de lagos, rios ou pântanos. São plantas de cultivo extremamente fácil, que os orquidófilos do mundo inteiro já dominam. Merece ser destacado que a maioria das plantas que hoje se encontram nas coleções foram produzidas por semente ou meristema (clonagem).



Nenhum comentário:

Postar um comentário