EDITOR CHEFE : Alexandre França
EDIÇÃO E FOTOS EXCLUSIVAS : André Reis
ILUSTRAÇÕES : Elizabeth Shimaru, Hélio de Lima
COLABORAÇÃO : Vânia Beatriz A. Vilela

quinta-feira, 24 de janeiro de 2013

"MÁSCARAS"


por Alexandre França



Máscaras são objetos utilizados para cobrir o rosto, usadas para diversos propósitos.



Podem ser  lúdicos (como nos bailes de máscaras e no carnaval), religiosos (folias de reis, marujada...), artísticos  ou de natureza prática (máscaras de proteção: bombeiros, médicos...).


A palavra tem, provavelmente, origem no latim mascus ou masca que significa "fantasma", ou no árabe maskharah que pode ser traduzida como "palhaço" ou "homem disfarçado". Muitas vezes em tribos africanas são usadas máscaras nas cerimônias de passagem entre a vida e a morte.

Na história do teatro, talvez seja um dos elementos mais representativos das características desta linguagem. Seu uso, provavelmente, remonta à representação de cabeça de animais em rituais primitivos.


Na história da arte, as máscaras e esculturas primitivas africanas foram algumas das grandes influências sobre Pablo Picasso, o que seria fundamental no aparecimento do movimento cubista.

Existem vários colecionadores destes objetos cheios de simbologias. E vale lembrar que em todas as localidades do nosso planeta, nas mais variadas culturas as máscaras continuam a ser confeccionadas. Cabe a cada um descobrir seus intentos.


Um comentário:

  1. Algumas são realmente lindas... essas que expressam as gueixas são demais.
    O problema são as máscaras invisíveis, aquelas que estão estampadas nos rostos escondendo a verdadeira personalidade das pessoas...
    Esses enfeites, como eram usados nos palácios reais, em seus bailes, são lindos. As máscaras, que são usadas hoje pela sociedade, são patéticas.

    Abraços.

    http://mmelofazminhacabeca.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir