EDITOR CHEFE : Alexandre França
EDIÇÃO E FOTOS EXCLUSIVAS : André Reis
ILUSTRAÇÕES : Elizabeth Shimaru, Hélio de Lima
COLABORAÇÃO : Vânia Beatriz A. Vilela

terça-feira, 7 de agosto de 2012

"Appalachian Trail"

por José Antonio Alamy - Maine EUA

5 MILHÕES DE PASSOS E A OPORTUNIDADE DE EXPERIMENTAR: A SOLIDÃO, LIBERDADE, REALIZAÇÃO PESSOAL, AUTO CONFIANÇA E AUTO DESCOBERTA.



Conheci Ryan McDonald em Maine nos EUA há 6 anos atrás, nessa época ele havia acabado de concluir uma trilha fascinante, Appalachian Trail, suas histórias me impressionaram e se tornou um sonho fazer essa caminhada . Há dois anos estava na Florida e recebi um telefonema de Ryan convidando-me para caminhar por um mês na tão famosa trilha, preparei minha mochila e fui rumo a Georgia onde caminhamos por um mês parte da trilha, dormindo na margem de rios, nas florestas em baixo de pontes ou em qualquer lugar que fosse plano . Conhecemos milhares de pessoas e lugares fantásticos, ele contou um pouco sobre sua trajetória de seis meses na AT e é o que vou compartilhar com vocês: Nos dias atuais a Appalachian Trail é uma trilha de 2.175 milhas (4028km) a pé contínuo, marcada como reserva pelo Congresso e pelo Serviço Nacional de Parques, que se estende a partir do seu terminal sul no cume da montanha Springer na Geórgia a seu término norte no cume do Monte Katahdin em Maine. A proteção e manutenção da trilha é essencialmente cuidada pela Appalachian Trail Conservancy (ATC), um trabalho voluntário, organização sem fins lucrativos. O ATC funciona com o National Park Service, mantendo 30 clubes, e vários outros parceiros para manter a pista ativa. A trilha é um recurso essencial americano que deve ser protegido para as futuras gerações. Ela permite que pessoas de todas as idades possam explorar as montanhas e ter a chance de experimentar e se conectar com a natureza e consigo mesmo. O movimento inicial de construção da Appalachian Trail ocorreu em 1921, quando Benton MacKaye propôs a idéia de criar uma rede de campos de trabalho e comunidades nas montanhas que estavam todos ligados por uma trilha que inicialmente surgiu do ponto mais alto da Nova Inglaterra para o mais alto ponto no sul. MacKaye imaginou a trilha como um lugar onde as pessoas pudessem ir se renovar. Ele estava convencido de que o ritmo da vida urbana ao longo da costa leste era prejudicial para as pessoas. Sua proposta inflamou a imaginação dos caminhantes e outdoorsmen em toda a costa leste. Em 1925, MacKaye, caminhantes, florestais e funcionários públicos organizaram a Conferência Trail primeiro Appalachian em Washington DC, onde abraçou o objetivo de construir a pista. Em 1928, Arthur Perkins e Byron Avery se encarregou do projeto de construção da trilha e organizaram equipes. A trilha foi concluída em 1951 . Depois de concluído, o ATC trabalhou em proteger a trilha até 1968 quando o Congresso fez a AT um National Scenic Trail sob proteção federal. Em 1984, o National Park Service deu a responsabilidade para gerência ATC AT terras. A ATC emitiu a definição oficial da trilha em 1997, é composto por 7 idéias principais:

1.) Oportunidades de observação, contemplação, prazer e exploração do mundo natural.
2.) Uma sensação de afastamento e distanciamento da civilização.
3.) Oportunidades para experimentar a solidão, liberdade, realização pessoal, auto-confiança e auto-descoberta.
4.)  Uma sensação de estar no auge da terra. 
5.) Oportunidades de experimentar os elementos culturais, históricos e pastoral da paisagem circundante.
6.) Um sentimento de ser parte do ambiente natural.
7.) Oportunidades para viagens a pé, incluindo caminhadas de longa distância.

Ao longo de sua trajetória, a AT atravessa 14 estados, 8 florestas nacionais, 6 parques nacionais, e vários parques estaduais e locais. O terreno onde a trilha passa é de 99% de propriedade pública e é aberto todo o ano para o tráfego do público. A trilha inteira é marcada por faixas brancas que são pintados principalmente em árvores e rochas. Há cerca de 250 abrigos localizados ao longo da totalidade do percurso. Os abrigos são geralmente de 3 lados que oferecem espaço para dormir e ter mais uma fonte de água nas proximidades. No entanto existem outras opções fora dos abrigos, camping ao longo da trilha é permitido na maioria das regiões, existem também pousadas ao longo do caminho que permitem aos caminhantes parar tomar banho e dormir em uma cama às vezes. A água é adquirida a partir de vapores, rios, ou qualquer outra fonte de água natural encontradas ao longo do caminho. Estima-se que 4 milhões de pessoas usam uma parte da AT anualmente. A maioria destes números incluem caminhadas de um dia ou fim de semana. Entre 2.500 e 3.500 pessoas tentam todos os anos caminhar toda a extensão da trilha, contudo apenas 200- 500 pessoas conseguem completá-la. Leva aproximadamente 5 milhões de passos em toda extensão da trilha.

Ryan MacDonald teve a alegria de caminhar a trilha inteira da Geórgia ao Maine. A viagem levou 6 meses e meio para ser completada, com média de 12 quilômetros por dia. Ryan disse que ao longo do caminho teve o privilégio de conhecer pessoas de todas as esferas da vida, todos estavam em uma mesma missão de auto-descoberta através do "deserto". Conhecer pessoas e lugares foi o componente principal envolvido com o gozo total que foi encontrado ao longo do caminho. Ele conheceu as melhores pessoas e teve alguns dos maiores momentos de sua vida na Trilha dos Apalaches. Essa é uma experiência que todos estão convidados a fazer. 

Happy Trails!


Fotos de Ryan McDonald

3 comentários:

  1. Pelo que foi dito, parece ser um lugar incrível. As imagens são de tirar o folego, e o texto só confirmou o que já era de se esperar: Preciso conhecer Appalachian Trail o mais rápido possível rs.
    Parabéns pelo blog, sempre atualizado e com ótimas dicas. Até mais.
    http://daquioitentaanos.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigado Layla! Fico grato por acompanhar o blog.

      Excluir
  2. Que maravilha! É preciso caçar pra comer? ha ha
    Parabéns por tudo, Zé. Vou poder ir daqui a algum tempo.
    Como faço pra te escrever um e-mail?
    Beijos,Rosângela Alvarenga

    ResponderExcluir