EDITOR CHEFE : Alexandre França
EDIÇÃO E FOTOS EXCLUSIVAS : André Reis
ILUSTRAÇÕES : Elizabeth Shimaru, Hélio de Lima
COLABORAÇÃO : Vânia Beatriz A. Vilela

segunda-feira, 15 de setembro de 2014

"CINCO CURIOSIDADES SOBRE CACHORROS"

por Alexandre França

Com informações de Almanaque Pet


Se você tem ou já teve um cachorro sabe que o melhor amigo do homem tem algumas características especiais que os diferenciam dos humanos muito além das quatro patas, pelos e latidos. Todo mundo sabe, por exemplo, que a audição e o olfato deles é muitas vezes superior ao nosso. Mas será que mesmo convivendo com seu cão diariamente, você sabe tudo sobre esse impressionante animal? Confira a seguir cinco fatos surpreendentes sobre cães que talvez você desconheça.



A técnica para beber água
Você acha que seu cão bebe água apenas molhando a língua e engolindo o que der? Então como eles bebem tanto e depressa quando estão com sede? Eles fazem o mesmo que os humanos quando precisam tomar água em um bebedouro: fazem uma concha com a língua (nós, com a mão), só que virada para trás – movimento impossível para as pessoas. Não acredita? Clique aqui e veja com seus próprios olhos. Por isso, procure sempre deixar o pote de água cheio, pois facilita muito a vida deles.



Orelhas complexas
O ser humano tem 40 músculos na face, com os quais é capaz de rir, beijar, fazer careta ou chorar das formas mais variadas. Cães não fazem nada disso, mas em compensação têm 18 músculos na orelha, que lhes permitem uma grande variedade de movimentos. Enquanto nós colocamos a mão em concha quando queremos escutar melhor, os cachorros movem as orelhas de forma variada para identificar um som e de onde ele vem – em apenas 1/600 de um segundo. O ouvido canino é igualmente impressionante: os cães ouvem dez vezes melhor e quatro vezes mais longe do que nós.



Super-sentido
Não é novidade para ninguém que o olfato de um cão é um sentido superpoderoso quando comparado ao do ser humano. Mas você tem ideia de quanto mais? O olfato canino é em média mil vezes mais potente que o nosso. A diferença é tanta que nem conseguimos imaginar. Na verdade, trata-se de um verdadeiro laboratório feito para cheirar. São 220 milhões de células olfativas (contra 5 milhões dos humanos) e, embora seu cérebro seja bem menor que o das pessoas, a área dedicada à interpretação dos cheiros é quatro vezes maior. E aquele focinho sempre molhado nada mais é do que uma forma de aprisionar partículas químicas microscópicas no ar e analisá-las. Não é à toa que um cão é capaz de localizar pelo olfato um cadáver debaixo d’água ou encontrar cupins mesmo que escondidos a mais de dez metros de profundidade na terra.



Visão colorida
É comum o mito de que os cães veem tudo em preto e branco. Na verdade, estudos comprovam que eles enxergam cores, sim, só que de forma um pouco diferente dos seres humanos. Tecnicamente falando, os cachorros têm dois cones nos olhos, enquanto nós possuímos três. Trocando em miúdos, eles captam uma escala de azul e amarelo, mas não conseguem distinguir o verde do vermelho, por exemplo. Em compensação, veem melhor no escuro do que as pessoas.



Amor e ciúme
Veterinários, adestradores e outros especialistas caninos insistem – com razão – que os donos não devem interpretar reações dos seus pets pela ótica humana. Estudos já comprovaram, por exemplo, que cães não têm sentimento de culpa (apesar daquela carinha quando levam uma bronca por fazer algo errado) nem noção de tempo (até porque os humanos só têm essa consciência porque foram ensinados a fazer tudo em horas combinadas). Pesquisas recentes, no entanto, fizeram algumas descobertas interessantes. Nos Estados Unidos, um estudo com 14 raças mostrou que os cães não se incomodam se os donos não lhes dão atenção – até pegar um cãozinho de pelúcia e começarem a acariciá-los, quando ficavam enfurecidos. Ou seja, eles sentem ciúme. Outro estudo americano constatou que os cães são capazes de amar. Eles também liberam oxitocina – conhecido popularmente como o hormônio do amor – quando interagem com outros cachorros ou com humanos, da mesma forma que as pessoas quando abraçam ou beijam alguém de quem gostam. Mas isso, sim, você já sabia…



Um comentário:

  1. Gostei do post!
    Já tinha visto sobre a visão colorida na TV... Teve até um exemplo jogando bolinhas de diversas cores para um cão buscar em um gramado, e ele teve mais dificuldade com a bolinha vermelha, justamente por não diferenciar o vermelho do verde...
    Agora isso da noção de tempo... ¬¬ Deve ser por isso que toda vez que saio e demoro 15 min, quando volto minha cadelinhas fazem uma festa, como se pensassem que nunca mais me veriam na vida!!! =D
    ...beijinhos***

    ResponderExcluir