EDITOR CHEFE : Alexandre França
EDIÇÃO E FOTOS EXCLUSIVAS : André Reis
ILUSTRAÇÕES : Elizabeth Shimaru, Hélio de Lima
COLABORAÇÃO : Vânia Beatriz A. Vilela

quarta-feira, 30 de julho de 2014

"VIVA A GENTILEZA"

por Alexandre França



Essa semana comentei com um jovem amigo sobre o Profeta/Poeta Gentileza. Ainda desconhecido para ele, resgatá –lo em minha memória trouxe aos meus ouvidos a linda canção que Marisa Monte fez sobre esse senhor tão singular em suas escolhas e forma de se expressar.

Num tempo de tanto egoísmo e pouco cuidado para o próximo e a natureza, talvez seus simples pensamentos devessem ser ensinados nas escolas....


Segundo texto de Paula Vaz:

“Seu nome de batismo era José Datrino. Foi paulista de nascimento e de morte, mas o Rio de Janeiro foi a cidade escolhida por Datrino para distribuir 'gentilezas'.Vivendo de forma muito simples e sempre vestido com uma túnica branca, andava pela cidade e na barca Rio/Niterói levando sempre palavras de amor, bondade e respeito ao próximo e à natureza.
Na Eco-92 incitou os representantes mundiais a vivenciarem a gentileza e a aplicarem em seus países de origem e pelo no mundo.
O 'profeta Gentileza', como ficou conhecido, registrou palavras de amor em 56 pilastras do viaduto do Caju, com inscrições em verde e amarelo, que foram depois danificadas pelo tempo e por pichadores, até que um dos administradores do Rio decidiu apagá-las definitivamente, pintando os muros de cinza.
A eliminação das inscrições foi criticada e, posteriormente, com o apoio da própria prefeitura da cidade do Rio, foi organizado o projeto Rio com Gentileza, com o objetivo de restaurar as pilastras. O Projeto foi concluído em 2000.”













Toda essa história levou à criação da canção a seguir:

GENTILEZA
Marisa Monte

Apagaram tudo
Pintaram tudo de cinza
A palavra no muro ficou coberta de tinta

Apagaram tudo
Pintaram tudo de cinza
Só ficou no muro tristeza e tinta fresca

Nós que passamos apressados
Pelas ruas da cidade
Merecemos ler as letras e as palavras de gentileza

Por isso eu pergunto a você no mundo
Se é mais inteligente o livro ou a sabedoria

O mundo é uma escola
A vida é um circo
Amor palavra que liberta
Já dizia um profeta

Apagaram tudo
Pintaram tudo de cinza
Só ficou no muro tristeza e tinta fresca
Por isso eu pergunto a você no mundo
Se é mais inteligente o livro ou a sabedoria

O mundo é uma escola
A vida é um circo
Amor palavra que liberta
Já dizia o profeta


Nenhum comentário:

Postar um comentário