EDITOR CHEFE : Alexandre França
EDIÇÃO E FOTOS EXCLUSIVAS : André Reis
ILUSTRAÇÕES : Elizabeth Shimaru, Hélio de Lima
COLABORAÇÃO : Vânia Beatriz A. Vilela

segunda-feira, 31 de março de 2014

"PEQUI"

por Alexandre França


Com informações do SEBRAE



Adorado por muitos, odiado por outro tanto, o pequi é um fruto do cerrado que não passa desapercebido. Seu cheiro intenso e característico é capaz de caminhar distâncias e chegar aos nossos narizes. Para alguns, o cheiro é melhor que o gosto. Com uma grande quantidade de fãs, é considerado fina iguaria em várias culinárias regionais. Seu nome tem origem indígena TUPI e significa pele de espinhenta, devido à enorme quantidade de espinhos existentes dentro do caroço. O pequizeiro é uma árvore de copa frondosa que pode chegar a 12 metros de altura. Suas folhas são grandes, cada uma composta por três grandes folíolos, cobertos por uma penugem e com as pontas entrecortadas.





Muito utilizado na culinária regional em deliciosos pratos como o arroz com pequi, ou ainda como tempero, em conserva e como matéria-prima para a produção de licores, sorvetes e ração para animais, o pequi é um fruto muito versátil. Sua polpa tem o dobro de vitamina C de uma laranja e é rico também em vitaminas A, E e carotenóides. Tais fatores tornam o fruto um aliado no combate ao envelhecimento e na prevenção às doenças associadas à visão. Mas os benefícios vão além: sua amêndoa é utilizada na fabricação de um rico óleo que possui ação anti-inflamatória, cicatrizante e gastroprotetora.







Nenhum comentário:

Postar um comentário