EDITOR CHEFE : Alexandre França
EDIÇÃO E FOTOS EXCLUSIVAS : André Reis
ILUSTRAÇÕES : Elizabeth Shimaru, Hélio de Lima
COLABORAÇÃO : Vânia Beatriz A. Vilela

quinta-feira, 21 de novembro de 2013

"NOS ORGANIZANDO PARA AS FESTAS DE FIM DE ANO"

por Alexandre França

Há pouco mais de um mês para as festas de natal e ano novo, todo mundo já começa a sentir pressionado pela correria destas datas. Além das atividades cotidianas, afazeres diários, trabalho e vida familiar sempre cheios de novidades, temos de pensar nos presentes, comidas, coisas a serem arrumadas em casa, ou mesmo em viagens para essas datas. No entanto não podemos nos esquecer que é um momento de festa. Que sua preparação deve ser gostosa e não tão cansativa. Que presentear nossos queridos não deve ser uma obrigação, mas sim um prazer, vontade de fazer carinho em quem a gente gosta e que as delícias culinárias devem ser agrados para o corpo e pra alma, e não momento de nos empanturrarmos de comida. Vale lembrar que pra muitos comida já é um presente. Seguem algumas lembranças pra tentar facilitar esses dias que vem por aí:


A casa é o reflexo de nosso eu. Procure enfeitá-la do seu modo. Guirlandas na porta nos lembram que dar boas vindas abre porta pra boas energias.


Não importa o tamanho, material ou idade. Uma Árvore de Natal em casa adoça o coração. É sinal de esperança num bem maior. Pode ser um galho, um vaso com bolinhas ou uma super árvore montada. É uma luz que acendemos dentro de casa.


Um Presépio é uma foto do aniversariante. Nada mais importante que estarmos sempre ligados no real sentido destas festas.


Em época de excessiva possibilidade de comunicação instantânea e virtual, receber um Cartão de Boas Festas real, que chega na sua casa, que você pode pegar, reler, rememorar...tem imenso sabor. Se puder ter sido feito por você então... passa a ser fina iguaria.


Presentes devem ser sinceros pelo que trazem de afeto. Só o valor material não diz nada, passam a ser mera mercadoria. Por isso como as listas de pessoas queridas sempre são grandes, pense em mimos delicados e inventivos. Seja realista com seu coração e seu bolso. Não se esqueça que a embalagem afaga alma, afinal a primeira impressão é a que fica. (Sabe aquelas pessoas que não são as suas “preferidas”? Talvez estejam mais precisando de um presente que as outras. Pense nisso..).


Confraternizar é trocar momentos de amor. Compartilhar o tempo é nos darmos uns aos outros pelo prazer das companhias. Momentos de risos, resgate de memórias, brincadeiras divertidas, tempo de alegria.

Organizar os sentimentos é uma das melhores maneiras de organizarmos nossa vida.


Nenhum comentário:

Postar um comentário