EDITOR CHEFE : Alexandre França
EDIÇÃO E FOTOS EXCLUSIVAS : André Reis
ILUSTRAÇÕES : Elizabeth Shimaru, Hélio de Lima
COLABORAÇÃO : Vânia Beatriz A. Vilela

segunda-feira, 28 de outubro de 2013

"POR QUE TANTAS PESSOAS NÃO CONSEGUEM MAIS UM NAMORADO?"

por Alexandre França


Essa pergunta tem sido tão frequente e com um número tão grande de pessoas que vale pensar um pouquinho sobre. A maioria das pessoas com quem convivo (eu incluso), independente de orientações e escolhas sexuais e faixa etária superior à 30 anos relatam que já não é mais possível encontrar alguém para se relacionar seriamente. É comum ouvir a frase “quem vale a pena já tem alguém“. Mas será isso mesmo? Por que será que tantas pessoas sozinhas não conseguem achar seus pares? De tantas falas parecidas resolvi listar alguns fatos absurdos:

· Vivemos numa ditadura do “jovem”. Se você tem mais de 29 anos já é velho. Velho não namora.

· Se seu índice de massa corporal tiver um pouco mais de gordura, isso é como uma doença. Só se namoram os sarados e saradas.

· Para que pensar? O importante é “ficar”. Quantas pessoas consegue beijar numa noite? Namorar não vence essa corrida maluca.

· Pra que dividir se eu posso somar? Namorar custa caro.

· Prefiro expor meu corpo que meu coração. No fundo tenho vergonha do que não sou. Namorar é descobrir. Descobrir-se.


A palavra namorar traz em si outras duas: amor e orar. Ter fé no outro é questão essencial do amor. Namorar é acreditar no amor. Oração diária no bem mútuo. Prática solidaria de entrega íntima.


Talvez tantos distanciamentos se deem pela falta de confiança no futuro. A chance que precisa ser dada ao outro, precisa ser dada a nós mesmos.


A vida é plural. Por isso que os que gostam só de “ficar” que fiquem. Pros que gostam só de sexo que o façam. E para aqueles que sabem as delícias de se namorar que encontrem seus afetos.



2 comentários:

  1. adorei! é bem o que vemos diariamente!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, as razões são múltiplas as sensações diversas, nem sempre é uma questão de escolha, como também não uma incapacidade de amarmos, cada um tem o seu modo e o direito de aceitar ou não os "modus" do outro e amar é realmente uma escolha, não no começo porque o começo é inesperado e mágico mas o contínuo de Amar esse é uma Grande Escolha !

      Excluir