EDITOR CHEFE : Alexandre França
EDIÇÃO E FOTOS EXCLUSIVAS : André Reis
ILUSTRAÇÕES : Elizabeth Shimaru, Hélio de Lima
COLABORAÇÃO : Vânia Beatriz A. Vilela

segunda-feira, 29 de outubro de 2012

"Uruguai 100 Carne"

por Ewaldo Chiang

Quando penso em viajar, logo vem lugares que ainda não conheço. Há uma infinidade de opções e cada pessoa tem um desejo, um gosto. Minha sugestão desta vez é um país pequeno, mas grande, em emoções e conteúdo, pelos lugares, pelas pessoas e é claro por sua gastronomia, o Uruguai.

Tive o privilégio de visitar este país duas vezes, a primeira sem as crianças. Se você preferir ir sozinho, darei todo o apoio e incentivo! Montevideo foi o primeiro destino. Colonizada pelos espanhóis, é a capital e maior cidade do Uruguai. É também a sede administrativa do Mercosul e a cidade latino-americana com a melhor qualidade de vida e se encontra entre as 30 (trinta) mais seguras do mundo. Desde o aeroporto (novíssimo e moderno) até o centro da cidade as opções são vastas; praças, museus, restaurantes, cafés, teatros, docerias, shoppings, e charmosos hotéis.

Nossa primeira experiência gastronômica foi no Punto Carrasco (Costa Rica 1.666) em Carrasco, bairro residencial de Montevideo. Pedimos dois pratos.

Um foi Filé Saint Peter com Molho de Mostarda e Legumes Caramelizados.


O outro foi um Tortelli de Ricota Fresca e Castanhas ao Molho de Ervas. Os dois pratos estavam bem equilibrados evidenciando os sabores de seus molhos.


E é claro para acompanhar, um vinho branco. Este pouca gente ouviu falar ou experimentou. Um Marsanne Reserva (damascos frescos com final ácido e amanteigado) da vinícola De Lucca (Uruguai). Recentemente e coincidentemente encontrei um único exemplar no Supermercado Deville. O Punto Carrasco fica a alguns metros de outro famoso e conhecido, pela agitação noturna, o Cafe Mistério.



Um outro local gastronômico e típico é o Mercado del Puerto (Ciudad Vieja) que engloba vários restaurantes de frutos do mar e carne assada. Obviamente experimentei a chapa típica de variados cortes bovinos mas a Paella Vallenciana do El Tiburon (Mercado del Puerto) estava muito melhor.

Chapa cortes bovinos

Paella Vallenciana

O Marsanne foi só um aperitivo. Visitamos também uma vinícola. Há uma infinidade de vinícolas, de pequeno e grande porte (com restaurantes). Escolhi a que obteve o título de melhor vinho tinto do mundo em 2003/2004, H. Stagnari (Salto). O vinhos (Dayman/Dinastia) que ganharam esta competição são da uva Tannat. Foi trazida inicialmente em 1874 e se tornou a uva cepa (principal) do Uruguai, assim como o Malbec na Argentina e o Carmenère no Chile. Fizemos um tour pela vinícola e finalizamos com uma degustação na sala de premiações.


Voltando a nossa maratona gastronômica quero deixar mais duas experiências.... asiáticas. Uma foi o restaurante coreano Ka Ya Keum (Ciudadela 1.367). Fica em frente ao casino Victoria Plaza (Holiday Inn) perto da Praça da Independência. É um restaurante pequeno, administrado pela família de Chung Ho. Seus pratos são feitos com o cuidado milenar, utilizando-se de ingredientes frescos. O "kimchee" (acelga apimentada) é muito saboroso. Outra foi o Gran China (San Jose 1.077). É, encontramos um homônimo em Montevideo. O restaurante fica em Ciudad Vieja e é administrada por um casal. Ele é cozinheiro e ela a atendente. Por sorte degustamos um prato, que raramente e dificilmente encontramos em restaurantes chineses, o Espinafre Chinês (Horensôu). A banana caramelizada era adocicada com mel. O mais curioso foram os talheres que eles usavam, mas esta, só indo lá pra descobrir.



O outro destino foi Punta del Este. É um balneário belíssimo e luxuoso e fica a 120km de Montevideo. A cidade é muito bem cuidada (limpa e organizada) e a zona residencial, totalmente arborizada. Há muitas opções de entretenimento noturnas e é claro, muito bons restaurantes. É de uma beleza ímpar, mas confesso que sem identidade (artificial). Talvez seja porque muitas celebridades se instalam por lá. Cada um com o seu qual....



Mas falando de restaurante, tem um de frente para a marina (iates belíssimos) que se chama Lo de Tere (Rambla del Puerto c/Calle 21). Lá experimentei a Merluza Negra (que é branca) com Amêndoas e Espuma de Champagne com Legumes na Manteiga.


O peixe estava tenro e farto. A Espuma deu um toque sofisticado e balanceado. Outro prato interessante foi a sobremesa Chajá de Calabaza (suspiro c/biscoito e doce de abobora e vinho de colheita tardia).



Talvez você esteja perguntando como fiz tudo isso. Nas duas oportunidades aluguei um carro. Da primeira vez foi sem GPS. Da segunda com ele, foi mais rápido. As ruas e avenidas são bem sinalizadas e bem amplas. É tranquilo!

A verdade é que curiosidade é o tempero para as melhores experiências! Vale a pena! Até a próxima.

Dica: no Lo de Tere tem 40% de desconto para a primeiras quatro mesas que chegarem antes do meio-dia. Bom apetite!


2 comentários:

  1. Gostei da dica.
    Vou guardar dinheiro para ir.
    E que saber. Não é tão longe daqui.
    Moro em Porto Alegre, na verdade Canoas, mas é quase a mesma coisa.

    www.cchamun.blogspot.com.br
    Histórias, estórias e outras polêmicas

    ResponderExcluir