EDITOR CHEFE : Alexandre França
EDIÇÃO E FOTOS EXCLUSIVAS : André Reis
ILUSTRAÇÕES : Elizabeth Shimaru, Hélio de Lima
COLABORAÇÃO : Vânia Beatriz A. Vilela

segunda-feira, 17 de setembro de 2012

"Produza saúde – adubo e horta naturais em casa."

por Alexandre Corrêa



Vida saudável talvez dependa de iniciativas simples muitas vezes ignoradas por conta do ritmo de trabalho que nos leva a dietas questionáveis e ao sedentarismo. Os custos de tais hábitos não se encerram na conta do restaurante ou do supermercado, aos poucos avançam para farmácias, médicos e hospitais. Sem pretender a “manjada autoajuda da saudável” compartilho com vocês uma experiência que resgata uma boa prática de nossos antepassados e que, infelizmente, estamos deixando de passar aos nossos filhos.

Os meus avós, seus amigos e vizinhos produziam em casa boa parte dos alimentos que consumiam. Lembro-me bem da convivência com eles no interior do Rio de Janeiro às margens dos rios Paraíba do sul, Paraibuna e Piabanha. A fertilidade daquelas terras era bem aproveitada pela pequena população população de Três Rios, minha cidade natal. As feiras livres estavam repletas de frutas, hortaliças e legumes naturalmente produzidos no vale dos rios. Meu pai por algum tempo foi feirante e ainda sinto os aromas e sabores dos alimentos frescos comercializados na sua banca. Há cinco meses me mudei para uma casa que por alguma razão do destino reproduz parte daquele clima úmido e solo fértil da Mata Atlântica bem no meio do Cerrado Mineiro. Moro junto a um riacho cercado por árvores e um bambuzal que balança ao vento tal como existia na casa dos meus avós.


Esse cenário motivou-me ainda mais a adotar hábitos naturais. Vegetariano há 8 anos finalmente passei a produzir parte dos alimentos que consumo em casa.

Estudo e testo as etapas do cultivo dos alimentos para me certificar da qualidade dos nutrientes que desejo à mesa. O resultado é inexoravelmente saúde. Alimento fresco, rico em nutrientes e isentos de agrotóxicos.


Você deve estar pensando. Como cuidar de algo assim em casa? Teria que ter um sítio! Não, não necessitará um sítio. Independente de onde você resida, casa ou apartamento, precisará apenas de um canto com boa terra, uma composteira, sementes naturais, água, sol e um pouquinho do seu dia para saborear alimentos naturais deliciosos e com toda a certeza, muito saudáveis!


Os benéficos de prazer tão simplório serão percebidos gradualmente. Além de se ganhar mais saúde com uma alimentação natural, os resultados econômicos e ambientais são muitos. Os interesses coletivos ambientais são os mais beneficiados nesse processo por não mais jogarmos no lixo a matéria orgânica não consumida na alimentação, como cascas de frutas e os restos de folhas. Tudo isso se transforma em adubo natural para enriquecer a sua horta e jardim.

Mas o que fazer então para transformar lixo em bom alimento? Primeiro adquira ou construa uma COMPOSTEIRA. Nela você irá depositar os restos de alimentos passíveis de biodegradação, ou seja, que possam ser transformados em adubo por um processo natural. A composteira acelera o processo e lhe permite selecionar a matéria orgânica que deseja ver transformada como gravetos e folhas secas das árvores, restos de grama, cascas de frutas (desidrate-as ao sol) e as partes não consumidas de legumes, hortaliças, grãos e até aquele pó de café usado. Evite os restos de alimentos que contenham gordura animal como carnes, leite e seus derivados, assim como tudo que for preparado em óleo. Além do odor desagradável, atrairá moscas.



A matéria orgânica inserida na composteira se transformará em adubo e fertilizante naturais após algum tempo. Basta instalar a composteira em um local que tenha bastante incidência de luz solar e boa aeração. A partir daí deposite a matéria orgânica em camadas, compactando-as (apertando) de forma que se permita o equilíbrio entre aeração e a formação de calor. O interior do composto deve ser avaliado diariamente e ser mantido a uma temperatura média de 50 graus através da rega.

Dependendo do tamanho da composteira (essa das fotos, israelense, tem cerca de 500 lts e foi desenvolvida a partir da experiência dos kbutz) em aproximadamente 45 a 60 dias você já observará a formação de grânulos (adubo) na parte inferior (portinhola baixa). Se desejar maior massa desse composto misture bem o conteúdo e aguarde mais uns dias para obter mais adubo natural. Pronto, você já tem um processo natural e perene de produção de adubo. Agora é só manter a composteira cheia de matéria orgânica e executar a manutenção dos procedimentos indicados.

O processo pode ser acelerado e o composto enriquecido com a inserção de minhocas na composteira. Aliás, quando realizada em maior escala a compostagem deriva outros produtos naturais ricos a exemplo do húmus de minhoca, do chorume para a produção de fertilizantes e até de gás para a produção de energia.

Paralelamente à produção do adubo natural prepare a sua horta natural. Como afirmei anteriormente o espaço não deve ser um problema. A quantidade e espécie dos alimentos produzidos dependerão do espaço existente em casa, claro, mas tal questão é menor ante ao enorme prazer de assistir a evolução das plantas e sentir os aromas e os sabores verdadeiros que só um alimento natural pode proporcionar. Tomate, cenoura, couve, acelga, alface, chicória, rúcula, pimenta, alecrim, manjericão e maracujá, todos eles crescem na minha horta nesse exato momento.


O único trabalho que tive até aqui com a organização da horta foi implantá-la em espaço que comportasse o que desejava inicialmente cultivar. Considerando as necessidades das plantas como facilidade de água, sol e boa terra, busquei orientação especializada de amigos (dos que gostam de plantas) e logo identifiquei um local mais indicado para instalar tudo. Existindo água, sol e boa terra é possível obter alimento natural em poucos dias mesmo em jardineiras deixadas na varanda de um apartamento. Desfrutar de alguma terapia junto às plantas é a recompensa do trabalho diário com rega, adubação, pequenas limpezas e podas para evitar eventuais pragas.

Bom, estou apreciando muito aprender tudo isso e principalmente experimentar os bons resultados de coisas simples como produzir adubo e cultivar uma horta natural em casa. Os supermercados já devem estar sentindo a minha falta junto às hortaliças, ao menos. O fato é que resgatar a sabedoria de nossos antepassados que investiam precioso tempo na produção e preparação de seus próprios alimentos pode indicar solução para vários problemas de saúde relacionados aos péssimos hábitos alimentares de nossa vida moderna.

Bom plantio e ótimos pratos a todos!


5 comentários:

  1. Seguindo segue de volta? http://dear-innsanity.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Quando começou a onda da clorofila, minha tia e eu pegamos alguns capins pela rua, lavamos, batemos no liquidificador, coamos e bebemos.
    Acho que foi a coisa mais natural que eu já bebi na vida! XD

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gostei de sua sinceridade e objetividade Figueiredo! Abs.
      Alexandre.

      Excluir